Blog

Endometriose

...

04/05/2021 - Por: Toyota Tsusho Corretora de Seguros

Endometriose

A endometriose é uma doença em que tecido semelhante ao revestimento do útero (endométrio) começa a crescer em outros lugares, como os ovários e as trompas de falópio. Ela ocorre de modo geral na parte inferior do abdômen ou na pelve, mas pode aparecer em qualquer lugar do corpo. É uma doença que pode afetar mulheres de qualquer idade – aproximadamente 10% das mulheres em idade reprodutiva têm a doença.

Sintomas de endometriose
Os sintomas da endometriose podem variar significativamente, enquanto algumas mulheres são gravemente afetadas com sintomas severos outras podem não ter nenhum sintoma perceptível apesar de terem a doença.

Os principais sintomas da endometriose são:
01 - Dor na parte inferior da barriga ou nas costas (dor pélvica) - geralmente pior durante a menstruação;
02 - Dor menstrual que o impede de fazer suas atividades normais, ou seja, a dor é excessiva;
03 - Dor durante ou depois do sexo
04 - Dor ao fazer xixi ou cocô durante a menstruação
05 - Sensação de enjoo, prisão de ventre, diarreia ou sangue no xixi durante a menstruação
06 - Dificuldade para engravidar
07 - Menstruações intensas.

Os sintomas podem ser contínuos ou “cíclicos” de acordo com os períodos de menstruação, ou seja, a mulher pode passar por períodos sem dor ou com sintomas pouco pronunciados e por períodos com sintomas intensos. Para algumas mulheres, a endometriose pode ter um grande impacto em suas vidas e às vezes pode levar a sentimentos de depressão.

Uma observação importante é que os sintomas podem estar relacionados a outras doenças ou condições de saúde apresentadas pela mulher e as vezes é difícil fazer o diagnóstico preciso. Portanto é imprescindível que, em caso de dúvida, um profissional especializado competente seja consultado e que, nessa consulta todos os possíveis sintomas relacionados a Endometriose sejam devidamente pesquisados e diferenciados de outras doenças ou ainda de um período menstrual especialmente complicado, mas não relacionado a endometriose.

O endométrio que está anormalmente inserido em locais fora do útero (especialmente no abdome) responde igualmente as variações hormonais durante a menstruação, inclusive apresentando sangramento. Esse sangramento ocorre dentro do abdômen de forma anormal, afinal as células não deveriam estar implantadas no abdômen, por conta disso o organismo tenta resolver esse problema através de uma resposta inflamatória que causa irritação local e dor. A continuidade do processo leva a uma cicatrização local que contribui para aumentar a dor e trazer complicações adicionais.

Esses mesmos processos quando ocorrem nos ovários e trompas de Falópio (“ligação” do ovário com o útero, por onde o óvulo “caminha” até chegar ao útero) levam a alterações anatômicas que dificultam o processo normal de fertilização e isso leva a infertilidade.

Causas da endometriose
Não se sabe a causa exata da endometriose, sendo assim temos algumas teorias preferidas dos especialistas:

01 - Menstruação retrógrada – ela ocorre quando o sangue e o tecido do útero de uma mulher viajam pelas trompas de Falópio para a cavidade abdominal durante o período menstrual, ou seja, a direção contrária a que deveria ocorrer. Quase todas as mulheres têm algum grau de menstruação retrógrada, mas apenas algumas mulheres terão endometriose. Isso pode ser devido a diferenças no sistema imunológico da mulher.
02 - Metaplasia celômica, na qual as células do corpo fora do útero podem sofrer alterações para se tornarem células que revestem o útero. Essa é uma explicação comum para a endometriose em locais incomuns, como o polegar ou o joelho.
03 - Outra possível explicação para a endometriose em locais distantes do útero é que as células do revestimento do útero viajam através dos vasos sanguíneos ou do sistema linfático, atingindo assim outros órgãos distantes ou áreas do corpo.
04 - A endometriose também pode se espalhar no momento da cirurgia. Por exemplo, uma mulher com endometriose que passa por uma cesariana pode, inadvertidamente, ter um implante de endometriose na incisão abdominal para que ela desenvolva endometriose na cicatriz da cirurgia.
05 - A endometriose é muito mais comum se um parente próximo também tiver a doença, portanto, também pode haver genes que influenciam a endometriose.

Diagnostico
O diagnóstico é realizado a partir dos sintomas apresentados pela paciente. Eles podem ser confundidos com infecção urinária, problemas intestinais ou doenças inflamatórias pélvica. O médico tem condições de fazer o diagnóstico diferencial a partir de alguns exames iniciais para confirmar a suspeita inicial de endometriose.

A confirmação da endometriose ocorre por visualização direta da lesão através de uma videolaparoscopia e as vezes biópsia da lesão.
Outros exames de imagem não invasivos como ultrassonografias não são adequados para o diagnóstico, mas podem ser úteis para o acompanhamento da doença após o tratamento.
Em caso de dúvida é importante procurar um profissional de sua confiança e habilitado para o diagnóstico e tratamento.

Tratamento de endometriose
A terapia mais conservadora para a endometriose é com medicamentos. Os medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, podem ajudar com a dor associada à endometriose. Os medicamentos que controlam os hormônios da mulher também podem ajudar com a dor da endometriose.
A cirurgia pode diagnosticar e pode tratar a endometriose por meio da remoção (excisão) ou queima (fulguração) das lesões da endometriose. Com a cirurgia, a remoção do tecido cicatricial pode aliviar a dor e realocar os ovários e as trompas de falópio para sua posição normal na pelve. A cirurgia demonstrou ajudar algumas mulheres com endometriose a engravidar.
A escolha pelo tratamento cirúrgico leva em conta a gravidade dos sintomas especialmente a dor. Também pode levar em consideração o desejo da mulher em engravidar já que um dos tratamentos envolve a retirada do útero.
É imprescindível conversar com seu médico e avaliar as terapias disponíveis já que tratamentos cirúrgicos também tem riscos associados e podem inclusive piorar a doença podendo inclusive implantar novos focos de endometriose no abdome.

Fonte da imagem: tuasaude.com

Compartilhar

ÚLTIMAS DO BLOG